A tecnologia nossa de cada dia – Parte 2

leiaeopine Contos e Crônicas Deixe um comentário

Este texto foi escrito para a aula de Jornalismo Cultural, ministrada pelo professor Renato Modernell, no curso de pós-graduação em Jornalismo Contemporâneo do Mackenzie. Por se tratar de um texto longo, será publicado em duas partes. O medo tomava conta de Diego, mas a opção de ficar em casa e esperar a solução do problema não era a mais viável. …

leiaeopineA tecnologia nossa de cada dia – Parte 2

A tecnologia nossa de cada dia – Parte I

leiaeopine Contos e Crônicas Deixe um comentário

Este texto foi escrito para a aula de Jornalismo Cultural, ministrada pelo professor Renato Modernell, no curso de pós-graduação em Jornalismo Contemporâneo do Mackenzie. Por se tratar de um texto longo, será publicado em duas partes. O profissional da comunicação do século XXI está cada vez mais dependente da tecnologia. O simples fato de faltar energia elétrica ou uma falha …

leiaeopineA tecnologia nossa de cada dia – Parte I

Um lugar especial

leiaeopine Contos e Crônicas Deixe um comentário

Este texto foi escrito para a aula de Jornalismo Cultural, ministrada pelo professor Renato Modernell, no curso de pós-graduação em Jornalismo Contemporâneo do Mackenzie. Ela sempre esteve lá. Na verdade desde que começou a construção do local onde permaneceria até os tempos atuais. Após ver seus primeiros tijolos serem dispostos ainda na década de 1960, ela sabia que jamais sairia …

leiaeopineUm lugar especial

Contos e Crônicas

leiaeopine Contos e Crônicas Deixe um comentário

Um dos muitos aprendizados que conquistei no ano de 2013 durante a pós-graduação do curso de Jornalismo Contemporâneo no Mackenzie foi durante a disciplina de Jornalismo Cultural com o professor Renato Modernell. Sempre gostei de escrever textos que julgava serem crônicas, mas após as aulas com o professor Modernell aprendi que na verdade tratavam-se de contos. Mas, afinal qual a …

leiaeopineContos e Crônicas

Crônica: A arte de ser bem educado

leiaeopine Contos e Crônicas Deixe um comentário

Denilson era cobrador de ônibus. Todos os dias deixava sua casa no extremo da zona oeste de São Paulo e rumava para a garagem, onde, religiosamente, chegava às 15h e 10 minutos depois já estava nas ruas da cidade para suas 8 horas de trabalho. Às 23h, depois de mais um dia, voltava para casa com a sensação de dever …

leiaeopineCrônica: A arte de ser bem educado