Com Peru, Copa na Rússia fecha os 32 classificados

leiaeopine Esporte

Por Gabriel Duque

A última seleção a carimbar o passaporte para a Copa de 2018 foi o Peru. Com a vitória sobre a Nova Zelândia por 2 a 0 na repescagem intercontinental, nesta madrugada, a equipe sul-americana voltará a disputar um Mundial após 36 anos. Sua última participação foi em 1982.

Com todos os 32 times definidos, o torneio na Rússia terá 14 europeus, 5 africanos, 5 asiáticos, 5 sul-americanos e 3 representantes das Américas Central e do Norte. O sorteio para conhecer os grupos da primeira fase será realizado em 1° de dezembro.

9 últimos classificados para a Copa na Rússia

Após a rodada de outubro das eliminatórias, 23 seleções já tinham conseguido se assegurar na Rússia. No entanto, ainda restavam 9 vagas. Nos últimos dias, o mistério foi desfeito, vimos as festas dos classificados no fim da disputa e a decepção dos eliminados. Vamos conhecer os últimos garantidos na Copa.

  • África:

Faltavam 3 seleções e voltam ao torneio: Senegal, Marrocos e Tunísia.

Senegal despachou a África do Sul pelo grupo D e retornará ao Mundial depois de 16 anos. Sua única presença anterior foi em 2002, quando eliminou a França na fase de grupos e avançou até as quartas de final.

Já o Marrocos venceu confronto direto contra a Costa do Marfim e eliminou a rival que esteve nas últimas Copas. Desde 1998 que Marrocos não ia para o Mundial. Na ocasião, a seleção caiu no grupo do Brasil, perdendo por 3 a 0 para o time de Ronaldo e Rivaldo e saiu na primeira fase.

Por fim, a Tunísia ficou no empate com a Líbia e garantiu seu retorno em 2018 após duas edições de ausência. Em 2006, caiu logo na fase inicial.

  • Repescagem intercontinental:

Além do Peru que parou o país para comemorar o feito de sua geração talentosa, a Austrália, representando a confederação asiática, superou Honduras, da Concacaf, por 3 a 1 e carimbou sua vaga.

Com o resultado, a seleção da terra dos cangurus chega à sua quarta Copa consecutiva, mas apenas em 2006, na Alemanha, avançou até as oitavas. Em 2010 e 2014, caiu ainda na fase de grupos.

  • Europa:

O continente europeu guardou o maior lamento das repescagens. A Itália está fora da Copa após 60 anos. O último Mundial sem a Azzurra foi em 1958. Com derrota para a Suécia no jogo de ida, o time italiano pressionou, mas não conseguiu marcar, ficou no 0 a 0 e verá o torneio pela televisão.

No ranking de participações em Copas, a Itália, com 18, agora foi ultrapassada pela Alemanha, com 19. O Brasil lidera a lista com 21. Para piorar, aos 39 anos, o grande goleiro Buffon anuncia sua saída da seleção nacional.

Do outro lado, a Suécia, cotada como azarão no duelo, comemora seu retorno depois das ausências em 2010 e 2014 e, quem sabe, até Ibrahimovic pode voltar da sua aposentadoria da seleção para jogar o torneio.

Em dois embates, não tiveram surpresas. A Croácia tirou a Grécia e irá para sua 5ª disputa de Copa em 6 participações possíveis desde a separação da Iugoslávia. A Suíça segurou empate com a Irlanda do Norte e emplaca seu 4° Mundial seguido.

No duelo mais equilibrado, a Dinamarca goleou a Irlanda fora de casa, com três gols de Eriksen, e volta ao torneio após não disputar em 2014.

Renovação nos classificados para a Copa na Rússia

Apesar de tantas equipes tradicionais terem se classificado para a Copa na Rússia, os participantes tiveram um número alto de renovações. Mais de um terço dos times são novidades, pois 12 seleções que vieram ao Brasil estarão fora.

Confira as equipes que não vão repetir a participação:

Equador, Chile, Holanda, Itália, Bósnia, Grécia, Estados Unidos, Honduras, Argélia, Gana, Costa do Marfim e Camarões

Veja as novidades na relação para a Copa da Rússia:

Peru, Islândia, Sérvia, Suécia, Polônia, Dinamarca, Panamá, Arábia Saudita, Tunísia, Marrocos, Senegal e Egito

Como fica o sorteio dos grupos do Mundial

Agora, a ansiedade dos classificados para a Rússia é pelo sorteio dos grupos. A Fifa já definiu os potes dividindo as 32 equipes baseado no ranking de seleções de outubro. O Brasil é um dos oito cabeça de chaves no pote 1.

Pote 1: Rússia, Alemanha, Brasil, Portugal, Argentina, Bélgica, Polônia e França

Pote 2: Espanha, Peru, Suíça, Inglaterra, Colômbia, México, Uruguai e Croácia

Pote 3: Dinamarca, Islândia, Costa Rica, Suécia, Tunísia, Egito, Senegal e Irã

Pote 4: Sérvia, Nigéria, Austrália, Japão, Marrocos, Panamá, Coreia do Sul e Arábia Saudita

Com isso, sabendo que o Brasil não pode pegar rivais sul-americanos do pote 2 e que o máximo de europeus por grupo é dois, podemos fazer projeções de grupos para o selecionado de Tite.

Podemos ter uma chave complicada com Brasil, Espanha, Suécia e Nigéria. Por outro lado, pode cair Brasil, Suíça, Irã e Panamá. Resta aguardar pelo sorteio rumo à Copa da Rússia.

leiaeopineCom Peru, Copa na Rússia fecha os 32 classificados