Autor de ficção: o dono da história

leiaeopine Reflexões

Às vezes me aventuro nas linhas e tento escrever crônicas. Tenho a consciência de que meus textos não serão clássicos da literatura nacional, mas ao observar o meio no qual estou inserido surgem várias ideias.

O texto mais recente nasceu após eu ver um casal conversando no ônibus. Seus nomes e toda a situação foram frutos da minha imaginação, assim como o rumo que a história tomou.

Esta aí – a meu ver – o mais interessante na vida dos autores de ficção: poder interferir na ‘vida’ dos personagens e fazer do ‘destino’ deles o que achar melhor.

Talvez isso explique a minha admiração por novelas – apesar de atualmente não estar acompanhando tanto – o poder que os autores têm de alterar o rumo da história enquanto ela acontece.

Vale lembrar que mudanças bruscas no enredo podem fazer da trama uma colcha de retalhos mal costurados e sem sentido, vide o que aconteceu com a novela Babilônia da Globo, que foi alterada por pressão do público e se perdeu no meio do caminho.

leiaeopineAutor de ficção: o dono da história